Crítica da Internacional Situacionista
×
Crítica da Internacional Situacionista
Crítica da Internacional Situacionista
De: R$ 43,00
Por: R$ 38,00
3× de R$ 12,66 sem juros
vezesparcelatotal
sem jurosR$ 38,00R$ 38,00
sem jurosR$ 19,00R$ 38,00
sem jurosR$ 12,66R$ 38,00
R$ 9,78R$ 39,12
R$ 7,94R$ 39,70
R$ 6,72R$ 40,32
R$ 5,84R$ 40,88
R$ 5,18R$ 41,44
Você poderá escolher o número de parcelas ao concluir a compra.

* Isto é uma simulação, verifique o valor final das parcelas no intermediador de pagamentos.

vezesparcelatotal
sem jurosR$ 38,00R$ 38,00
sem jurosR$ 19,00R$ 38,00
sem jurosR$ 12,66R$ 38,00
Você poderá escolher o número de parcelas ao concluir a compra.

* Isto é uma simulação, verifique o valor final das parcelas no intermediador de pagamentos.


Adicionar ao Carrinho
Título: Crítica da Internacional Situacionista
Autor: Jean Barrot/Gilles Dauvé
Editora: Edições Enfrentamento.
Edição: 01.
Ano da publicação: 2021
Páginas: 150
ISBN: 978-65-88258-16-3
ISBN EBOOK: 978-65-88258-17-0

Contracapa

Jean Barrot, pseudônimo de Gilles Dauvé, apresenta uma forte crítica à chamada “Internacional Situacionista”, que tem como principais representantes Guy Debord e Raoul Vaneigem. Barrot analisa as deficiências do situacionismo, mostrando seus limites e vínculos com a sociedade burguesa. As noções de “espetáculo” e “subjetividade radical” são questionadas, bem como os laços da Internacional Situacionista com o “conselhismo” e o grupo Socialismo ou Barbárie. Em síntese, Barrot coloca que a Internacional Situacionista não ultrapassa os limites da sociedade capitalista. Em anexo publicamos um breve texto posterior assinado por Dauvé, no qual ele retoma e complementa a crítica do situacionismo.